De novo...

Pois a vida é complicada...desengane-se quem diz que são as pessoas que a complicam...

Com todos os obstáculos que nos vão surgindo ao longo da vida, a nossa postura é de facto fundamental para vivermos bem cada um dos dias.

Mas, quando cada um dos dias se torna, por si, um novo desafio, a força que temos é mais precisa do que nunca.

Neste momento estou em período de reavaliação de mim e da minha vida.

Será que vale a pena? No fundo acho que não.

O que lá vai, lá vai...

Nada a fazer sobre isso, é uma grande verdade e a realidade.

Mas o que dá que fazer é pensar que tudo o que fomos e que construimos na vida, deixou de fazer sentido e tem que ser posto de lado.

Neste momento não tem sentido continuar os meus projectos pois não os posso desenvolver.

Então tenho que arranjar alternativas, tenho que olhar para as minhas limitações actuais e pensar bem no que posso fazer e como o vou fazer para levar a minha vida para a frente...

Como se chama a isto? Não sei...

Mas a realidade é que isso já não me importa.

Tenho que recomeçar do zero...

Ao longo do ano que passou, apesar da força que demonstrei ter para ultrapassar tanta coisa, parece que fiz mal os cálculos da minha vida e achei sempre que, assim que terminasse os tratamentos, ia ficar bem para retomar a minha vida de antes, que ia estar bem para recomeçar os meus projectos de antes e que tudo ia voltar ao normal sem eu dar por isso.

Na práctica isso não aconteceu, sim terminei os tratamentos, sim as coisas parece terem corrido bem, mas o voltar aos meus projectos também parece estar fora de questão.

Neste momento não tenho força para isso...

Então tenho que me voltar a centrar nas minhas limitações, não para ter pena de mim, não para me focar no que não sou capaz de fazer, mas é fundamental que me observe, que olhe bem para o que estou hoje, para que consiga perceber o que consigo fazer com essas limitações.

Não me apetece ficar mais tempo a pensar no que deixei de lado, mas quero centrar-me no que posso fazer com as minhas limitações de momento.

Se olhar com calma, de certeza que vou descobrir alguma coisa a que me dedicar, que goste de fazer, que me faça sentir útil, que me dê ânimo e força para continuar sempre e nunca desistir...

Fiquem bem.

publicado por Viver Alentejo às 12:55 | favorito