Legos...

Lembram-se daqueles amigos que não vemos durante meses ou anos e quando os encontramos parece que tomámos café na véspera? Pois hoje encontrei uma… amiga de longa data mas que não é de infância e é daquelas com quem se fala de tudo…sem omitir nada!
È tão engraçado…
Parece-me sempre que me mostram um bocadinho do meu passado para que não me esqueça de como o meu percurso foi importante para justificar o que sou hoje…
Fiquei feliz de a ver…
Pareceu-me mais serena e madura…mais a saber o que quer da vida e o que a vida espera dela! A nossa conversa de meia hora serviu para actualizarmos as informações, sentimentos, localização geográfica e afins das nossas vidas… vim para casa a recordar os anos de convivio quase diário, de como éramos novas, inexperientes e como ainda acreditavamos na vida… bons tempos!
Agora estamos diferentes…básicamente acho que estamos na fase de ser a vida a acreditar em nós e, como tal, vai-nos dando os meios para que consigamos finalmente construir algo que se adapte a nós e onde façamos sentido…
Às vezes a vida parece-se com os legos…temos muitas peças, de muitos tamanhos, cores e texturas…com uma legenda grande em cima: “ construa”. Mas só que não tem instruções nem bonecos para nós copiarmos ou podermos fazer parecido…então coitadinhos de nós…lá vamos olhando para as peças, tentando encaixá-las para que façam sentido, umas vezes conseguimos logo, outras vezes são precisos anos para compreendermos para que servem algumas peças e nos casos mais dramáticos morremos a olhar para as peças soltas e por unir porque nunca conseguimos perceber para que servem.
No nosso caso, começámos com as peças soltas e demasiado espalhadas, imaginámos os modelos a construir sem avaliar se tinhamos as peças certas para o fazer…a vida mostrou-nos que não tinhamos! Hoje, parece-me que as nossas peças estão bem encaixadas e as que sobram, por ainda não termos tido tempo para as colocar, já fazem sentido e já sabemos onde vão ser colocadas…
Que bom quando sentimos que já não falta tudo…
publicado por Viver Alentejo às 01:33 | comentar | favorito